CINEMA.ANTROPOLOGIA

 

11 de Março. 18:30 horas.

CINEMATECA. Sala Luís Pina

A CIDADE EM FOCO (1) 

Sessão articulada com o evento “CIDADE E ETNOGRAFIA: 20 anos de pesquisas sobre Lisboa” no âmbito da iniciativa Conhecer e Contar a Cidade de Lisboa da FCSH –  UNL. Nesta sessão serão exibidos filmes sobre a cidade de Lisboa realizados por alunos de cursos de pós-gradução em Culturas Visuais em Portugal. Na sessão estarão presentes a antropóloga e realizadora Catarina Alves Costa,  o antropólogo José Mapril e os realizadores, para uma conversa com o público.

Casa Múltipla, Casa imaterial | Cristiana Barreto | 7′ | Portugal | 2015

Um ensaio visual sobre casas, o sentimento de pertença e a construção do sujeito. Uma auto-etnografia que explora fragmentos e peças aparentemente desconexas de uma identidade fragmentada. Uma montagem de memórias e imagens de arquivo saturadas dos anos 90.

Despedida | Laira Ramos | 7’ | Portugal | 2015

“Talvez estar entre seja o retrato de uma geração. Dois portugueses que despedem-se de Lisboa. Por quê partem de Lisboa? Para ir embora de vez? Partem para não voltar? Ou partem para ficar um tempo afastados da cidade? O que os leva a sair, a muitas vezes trilharem um caminho indefinido, um caminho pouco trilhado.”

Às portas de Lisboa | Marta Ramalho | 7’ | Portugal | 2015

“Em tempos, os artesãos estabeleciam-se em torno do Castelo. Ainda hoje é assim e pelas suas portas, vê-se e é-se visto.”

Cais | Marta Covita | 12’ | Portugal | 2015

Cais é um filme contemplativo de situações do quotidiano que têm lugar no Cais das Colunas em Lisboa. Mais do que tornar clara a percepção urbanística do próprio espaço interessou-me captar a sua abstração.

Cada coração um universo

Maria Isabel Lemos | 6’ 46’’| Portugal | 2015

Andreia é um fenômeno enraizado em um dos bairros sociais do Santos ao Rego, na cidade de Lisboa. Cercada pelas contradições de seu quotidiano, impõe sua forte personalidade ao mundo enquanto oscila entre a convivência com ciganos e o trabalho em um restaurante turístico no Campo das Cebolas.

Se estas paredes falassem

Inês Pedrosa e Melo | 8’ | Portugal | 2015

Escondida algures em Benfica, a livraria alfarrabista Espaço Ulmeiro é um microcosmos de cultura e resistência, onde os livros têm percursos de vida e onde a população local converge e se reúne há quase cinquenta anos.

Josefina dos Prazeres

Alfredo Martins | 9’ 33’’| Portugal | 2015

“Josefina dos Prazeres” é um olhar breve sobre a morte ou sobre a experiência da morte culturalmente constituída. Uma história de vida encaixada no quotidiano de um cemitério, partilhando o espaço e o tempo com outras histórias, de vida e de morte.


 

11 de Março. 22 horas.

CINEMATECA. Sala Luís Pina

 

FACA CONVIDA (1) 

Filme representativo da produção etnográfica contemporânea mundial especialmente selecionado pela FACA.

“Skin has Eyes and Ears” Audio-visual Ethnography in a Sepik Society, Papua New Guinea. Daniela Vavrova | 83’ | Papua Nova Guiné | 2014

Legendado em inglês

Skin has eyes and ears (“a pele tem olhos e ouvidos”) é uma expressão dos Ambonwari, da região Karawari (East Sepik Province) na Papua-Nova Guiné, que fala de como uma pessoa apreende e comunica com o mundo através do olhar e do ouvir. O filme é uma exploração da experiência sensorial de espaço e tempo entre os Ambonwari, com os quais a realizadora e antropóloga viveu durante um ano.


 

12 de Março. 18:30 horas.

CINEMATECA. Sala Luís Pina

 

A CIDADE EM FOCO (2)

Sessão composta por uma seleção de filmes sobre o espaço urbano realizados ao longo da última década por alunos do Granada Center for Visual Anthropology da Universidade de Manchester. A sessão é comissariada pela antropóloga Angela Torresan, que estará presente para uma conversa com o público.

O Granada Center for Visual Anthropology é reconhecido internacionalmente como um dos principais centros de estudo e produção de filmes etnográficos. Fundado há mais de 20 anos pelo Professor Paul Henley em conjunto com o departamento de antropologia social da Universidade de Manchester, seus alunos (mestrado e doutorado) já produziram mais de 300 filmes etnográficos. Há 10 anos o Centro ampliou o seu campo de ensino para o diálogo entre antropologia, arte, fotografia, som e mídia digital.

BIO//

Angela Torresan formou-se em antropologia no Museu Nacional (UFRJ – Brasil) e em antropologia visual na Universidade de Manchester. É professora de antropologia visual no Granada de Antropologia Visual (Universidade de Manchester) desde 2007. Seu campo de pesquisa atual é regeneração urbana e estudos de favela na cidade do Rio de Janeiro.

 

Shooting Freetown | Keiran Hanson | 29’ | Sierra Leone | 2011

Legendado em inglês

Inspirado pelos conceitos de Jean Rouch “antropologia partilhada ” e ” etno -ficção ‘, Shooting Freetown acompanha três pessoas que tentam forjar o seu caminho no cinema e na música na capital do país, enquanto enfrentam lutas constantes com visão e desenvoltura . Ao incorporar projetos de vídeo colaborativo, as suas histórias oferecem uma nova perspectiva da cidade de Freetown pós-guerra – apresentando-a ao mundo através de sua própria lente.

 

Made in Trenchtown | Esther Maagdenberg | 33’ | Jamaica | 2010

Legendado em inglês

Made in Trenchtown é o produto de uma colaboração com três adolescentes de Trenchtown – um gueto em Kingston , Jamaica , controlados por senhores da droga . Enquanto Philomena , Diamond e Stephan levam a câmara, ficamos a conhecer os seus amigos e familiares, os seus talentos e sonhos. Esta colaboração permite-nos conhecer os adolescentes em primeira pessoa, enquanto a natureza reflexiva do filme nos mostra a realidade política da região.

 

Making it Big in Berlin | Claudia Goldberg | 24’ | Alemanha | 2009

Legendado em inglês

Em 2009 Berlim é ainda uma cidade com rendas baixas e espaços para o desenvolvimento de ideias criativas. Os trabalhadores independentes vivem longe da rotina típica daqueles que trabalham das nove às cinco. Um proprietário de um café, um jornalista freelance e dois dançarinos contemporâneos oferecem uma visão intimista sobre os seus estilos de vida.


 

12 de Março. 22 horas.

CINEMATECA. Sala Luís Pina

 

FACA CONVIDA (2) 

Filme representativo da produção etnográfica contemporânea mundial especialmente selecionado pela FACA.

 A Place for Everyone | Angelos Rallis & Hans Ulrich Gößl | 60’ | Ruanda | 2014

Legendado em inglês

A Place for Everyone explora a geografia humana de uma aldeia ruandesa duas décadas após o genocídio. Sobreviventes e assassinos vivem outra vez lado a lado, enquanto uma nova geração de ruandeses cresceu numa sociedade envolta em frágeis processos de reconciliação. Filmado ao longo de quatro anos, A Place for Everyone acompanha Tharcisse e Benoitte, dois jovens ruandeses em busca de um lugar entre o amor e o ódio, a vingança e o perdão.


 

 

 

Advertisements