Quem somos? // Who are we?

A FACA é organizada por um grupo heterogéneo de pessoas associadas ao Núcleo de Antropologia Visual e da Arte do CRIA [NAVA], do Centro em Rede de Investigação em Antropologia [CRIA], que têm em comum a vontade de explorar as fronteiras entre o trabalho de investigação e a criação artística. Ao longo das últimas décadas, os antropólogos têm sentido uma necessidade crescente de utilizar suportes não verbais para dar corpo a um conhecimento fenomenológico que emana do seu objecto, enquanto os artistas recorrem cada vez mais a conceitos e sensibilidades etnográficas. Neste contexto, a FACA surgiu como uma arena de discussão e exploração destas inter-relações com o intuito adicional de estimular o diálogo entre a academia e a população em geral.

A primeira edição da FACA decorreu em Lisboa de 6 a 9 de Março de 2014, e foi organizada segundo dois eixos: cinema – com uma mostra de filmes centrados em abordagens e temas antropológicos; e arte – com a curadoria de uma exposição sobre a temática específica dos dispositivos sonoros imersos. A segunda edição da FACA decorreu em Lisboa nos dias 5 a 8 de Março de 2015 seguindo a mesma organização da primeira: cinema – com a exibição de um conjunto de documentários que abordam temas antropológicos contando com o apoio do Laboratório de Imagens e Som em Antropologia (LISA); e arte – onde, no espaço DNA Lisboa (actual Rua das Gaivotas6) ocorreu um conjunto de instalações de vídeo, fotografias, performances, uma conferência-performance, uma palestra-performativa, uma conversa e um streetment.

Ao mesmo tempo que alguns dos filmes que integraram a mostra da FACA 2015 circulam pelos Açores em extensões da FACA organizadas localmente por instituições que mostraram interesse em colaborar connosco, estamos na recta final de preparação da FACA2016, a decorrer nos dias 10, 11 e 12 de Março deste ano.

_________________________________________________________________

FACA is organized by a heterogenous group of people associated with the Visual Anthropology and Art Center of CRIA (Núcleo de Antropologia Visual e da Arte [NAVA]), the Centre for Research in Anthropology Network (Centro em Rede de Investigação em Antropologia [CRIA]), who share the desire to explore the boundaries between academic research and artistic creation. Over the past decades, anthropologists have felt a growing need to use non-verbal supports to give body to a phenomenological knowledge emanating from its object; meanwhile, artists increasingly use concepts and ethnographic sensitivities in their works. In this context, FACA emerged as an arena for discussion and exploration of these interrelations, with the additional aim of stimulating dialogue between academia and the general population.

The first edition of FACA was held in Lisbon from 6 to 9 March 2014 and was organized based on two axes: cinema – with movie screenings centering on anthropological themes and/or approaches; and art – by curating an exhibition on immersed audio devices. The second edition of FACA was held in Lisbon on 5 to 8 March 2015 and followed the same structure: cinema – by displaying a series of documentaries that address anthropological issues, with the support of the Images and Sound Laboratory of Anthropology (Laboratório de Imagens e Som em Antropologia) [LISA]; and art – by holding, at DNA Lisboa (currently located at Rua das Gaivotas nº6) a series of video installations, photographs, performances, lecture-performances, a performative talk, a conversation and a streetment.
While some of the films that were screened during FACA 2015 are circulating in the Azores Islands (due to the local organization of FACA extensions, held by institutions that have shown interest in cooperating with us), we are currently in the final stages of preparation FACA 2016, taking place on 10, 11 and 12 of March.